faróis   memorial   educacional   aviso legal   contato
 
farol abrolhos  

Abrolhos
17 57,85S / 38 41,63W  (Ilha de S.Bárbara, Abrolhos, BA)
Lp.B.6seg.60m.51M
Racon Q (- - . -) bandas S e X / Estação de radiocomunicação / Radiofarol AV (.- ...-) 290 Khz / Estação DGPS

"Quando te aproximares da terra abre os olhos!", já advertia Américo Vespúcio em 1502 ao se deparar com o arquipélago localizado ao sul da Bahia, que desde então passou a ser conhecido como Abrolhos. Composto de 5 ilhas e vários parcéis constitui-se um perigo em potencial à navegação.

Santa Bárbara, a maior e mais alta das ilhas, foi escolhida para abrigar um farol de ferro edificado por Miers Irmãos & Maylor, inaugurado em 8 de maio de 1861. A torre de 13,8 metros com listas brancas e pretas foi equipada com um aparelho de luz catóptrico  de 17 milhas de alcance.

A obra, supervisionada pelo professor da escola de maquinistas do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro Carlos Braconnot, incluia o alojamento dos faroleiros, também de ferro, construído ao redor da base da torre (as atuais casas de alvenaria são da década de 1950).

Em 1898 foi instalado um novo aparelho lenticular BBT meso-radiante, o segundo de maior diâmetro do país, juntamente com o da ilha Rasa, no Rio de Janeiro (hoje esses 2 faróis têm o maior  alcance do nosso litoral: 51 milhas). Junto com a nova lente foi encomendado um jogo de placas de ferro para aumentar a altura da torre.

A montagem da lente foi terminada por Antonio Miranda da Encarnação (projetista do farol da ilha do Francês). Alfredo Goupil, inicialmente designado para a tarefa, foi afastado devido á distúrbios mentais. Mais uma vítima do isolamento vivido por tantos faroleiros e suas famílias no cumprimento do dever, 60 km distantes do continente.

Foto: Luciano Perez Rodriguez