faróis   memorial   educacional   aviso legal   contato
 
farol mostardas  

Mostardas
31 14,78S / 50 54,31W  (Tavares, RS)
Oc. Alt. BBEE.40seg.39m.40M(B) / 34M(E)
Racon C (-.-.) Bandas S e X

Durante anos, o único farol costeiro no atual Estado do Rio Grande do Sul foi o da Barra.

Em 1887 o diretor de faróis Cerqueira Lima elaborou relatório recomendando a instalação de vários faróis na região, entre eles um na ponta de Mostardas. Aliás, "Mostardas" seria o nome de um dos muitos navios que naufragaram por alí.

No mesmo ano foi encomendada na França uma torre de ferro de 33 metros de altura sistema Mitchell (ver farol São Tomé) da marca BBT com um aparelho dióptrico de 3ª ordem  de luz branca e encarnada.

O farol, pintado de branco, só seria inaugurado em 11 de junho de 1894, e à exemplo de outras torres desse tipo, foi vitimado pela ferrugem. Em 1940 foi inaugurado o atual espigão de concreto de 38 metros construído pela Sociedade Construtora de Obras e Pavimentação, de São Paulo. Para ele foram transferidas a lente e a lanterna da antiga torre.

Em 1975 o farol ganhou um revestimento externo em pastilhas vitrificadas, dispensando pinturas posteriores. Na década de 80 passou á funcionar com energia elétrica.

Um dos principais núcleos de imigrantes açorianos no país, Mostardas é o principal ponto de apoio aos visitantes do Parque Nacional da Lagoa do Peixe. Nos arredores, no mar e na lagoa dos Patos, outros importantes faróis garantem a segurança (ver faróis Solidão, Capão da Marca e Cristóvão Pereira).