faróis   memorial   educacional   aviso legal   contato
 
farol santa luzia  

Santa Luzia
20 19,46S / 40 16,05W  (Vila Velha, ES)
Lp (4) B.12seg.29m.34M
Racon M (--) bandas S e X

Em 13 de dezembro de 1501, dia de Santa Luzia, a esquadra de Gonçalo Coelho e Américo Vespúcio aportou na baía onde Vasco Fernandes Coutinho fundaria em 1 de janeiro de 1534 o povoado de Espírito Santo. Com a mudança para a ilha de Duarte Lemos (rebatizada de Vitória após a derrota dos indígenas da região), nasce a Vila Nova, e o antigo núcleo passa a ser denominado Vila Velha.

As primeiras solicitações de melhoria no acesso ao porto de Vitória datam de 1848, mas somente dezessete anos mais tarde o Ministro da Marinha tomou as providências necessárias.

Foram então designados os engenheiros  Tenente-Coronel João de Souza Melo Alvim, Júlio Alvares Teixeira de Macedo e o Tenente José Maria do Nascimento Júnior para que determinassem o local e montassem o farol já encomendado na Europa pelo engenheiro Zózimo Barroso (ver farol Itapuã).

Para tanto optou-se pela aba litorânea do Morro do Moreno (ponta de Santa Luzia), na extremidade norte da atual praia da Costa em Vila Velha. A montagem se iniciou em junho de 1871, e em 7 de setembro do mesmo ano inaugurava-se o primeiro farol do Espírito Santo (e o primeiro da série importada pelo engenheiro Zózimo Barroso).

A torre octogonal de ferro branca de 14 metros foi equipada com um aparelho lenticular de 4ª ordem que produzia luz branca fixa, com 12 milhas de alcance, substituído em 1917 pelo atual rotativo BBT montado em uma nova lanterna da mesma marca. 

Em 1938 o farol foi eletrificado.