faróis   memorial   educacional   aviso legal   contato
 
farol santana  

Santana 
02 16,23S / 43 37,43W  (Ilha de Santana, Humberto de Campos, MA)
LpL. Alt. BBE.51seg.57m.31M(B) / 25M(E)
Racon B (-...) Bandas S e X

Para que os navegantes não confundissem a segura baía de São Marcos (acesso ao porto de São Luís) com a baía de São José (local do grande banco chamado "Coroa Grande", um verdadeiro cemitério de navios), foi inaugurado em 1 de junho de 1831 o farol da Ilha de Santana, apesar da obra ter sido aprovada desde junho de 1822.

Com projeto e execução do Major do Real Corpo de Engenheiros André de Andrade Braga, a primeira torre de alvenaria tinha altura total de 31 metros. Foram mais de 3 sacrificantes anos de construção, num local onde não havia uma pedra sequer. Seu aparelho catóptrico rotativo tinha alcance de 18 milhas.

Pouco após a inauguração, o farol se viu ameaçado pelo avanço do mar, e após várias tentativas de proteger a torre (á custa de vultosa soma em dinheiro) decidiu-se levantar uma nova, em local mais afastado. De formato quadrangular, com 26 metros de altura, foi inaugurada em 26 de janeiro de 1861. Nela foi instalado o aparelho ótico original.

Mas o mar continuava seu avanço, e um terceiro farol, de ferro sistema Mitchell (ver farol São Tomé) substituiu o anterior. Fabricado na Inglaterra por Armstrong, Mitchell & Co., era equipado com um aparelho dióptrico de 2ª ordem de lampejos brancos e encarnados da também inglesa Chance Brothers. Montado por T.A.Verner, o farol foi pintado de branco. Inaugurado em 2 de dezembro de 1883, foi corroído pela ferrugem.

O atual farol Santana, operando desde 1 de julho  de 1964 foi construído em concreto, obra da construtora Ciclope (ver farol Araçagi). Para o topo de sua torre branca de 49 metros, foram transferidos a lanterna e a lente da antiga torre Mitchell.

Imagem gentilmente cedida pela Capitania dos Portos do Maranhão