farol macaé

Macaé

 22 24,98S / 41 42,37W  Ilha de Santana, Macaé, RJ

LpL.Alt.BE.20seg.156m.28M(B) / 22M(E)

 

Desde sua fundação em 1619, Macaé sempre teve uma intensa atividade comercial. O crescente tráfego marítimo na região fez com que empresários se mobilizassem para que novos faróis fossem construídos na província do Rio de Janeiro, onde em 1850, existiam apenas os da Ilha Rasa e Cabo Frio.

Seriam então instalados faróis no Cabo de São Tomé e na Ilha de Santana, a maior e mais alta do arquipélago de mesmo nome localizado à 4 milhas de Macaé. Devido às dificuldades em se conseguir os recursos necessários, o farol Sant Anna, como foi batizado, só entrou em funcionamento cinquenta anos depois.

Inaugurado em 8 de março de 1902 no topo da Ilha, à 140 metros acima do nível do mar, segue o mesmo estilo de outros construídos nesse período (ver faróis Ponta do Boi, Castelhanos e Ilha da Paz). Sua torre branca de alvenaria de 16 metros foi equipada com um aparelho dióptrico de 4ª ordem de luz branca e encarnada, com alcance de 20 milhas da marca francesa BBT. A obra foi fiscalizada pelo próprio Chefe da Carta Marítima, Almirante Joaquim Antonio Cordovil Maurity.

Os desembarques na ilha ocorrem apenas se autorizados pela Marinha, o que contribui para a preservação de seu ecossistema. Atualmente Macaé é mais um farol que utiliza energia solar para seu funcionamento.