logo
FARÓIS      EDUCACIONAL    CONTATO

farol maceió

MACEIÓ

 09 39,37S / 35 43,55W Maceió, AL

Lp.Alt.BE.20seg.68m.43M(B ) / 36M(E) (Setor de obscuridade 010°-012°)

 

A cidade de nascimento do Marechal Deodoro hoje leva seu nome, mas a vila original batizou uma nova Capitania – Alagoas, e se tornaria a capital após sua emancipação de Pernambuco em 1817. Essa capital seria transferida para um local de melhor situação geográfica, junto ao mar – Maceió, nascida de um engenho de açúcar no século XIX, onde se encontrava o porto de Jaraguá.

Nas proximidades, um recife foi escolhido para abrigar um farol em 1830. As obras de aterro, árduas e caras foram suspensas em 1834, quando o Governo Imperial recebeu a doação de um terreno no morro da Jacutinga (hoje conhecido como bairro do Farol), propriedade do casal Ferreira Guimarães. O local ficava à quase 2 km do porto.

Ali se inaugurou o primeiro farol de Maceió: uma torre troncônica branca de pedra e cal com 22 metros de altura, equipada com um aparelho ótico de 3ª ordem fabricado por Henry Lepaute, na  França. Tinha alcance estimado em 15 milhas. Em 1856, o farol estava construído, mas só entrou em funcionamento no ano seguinte, em 1º de janeiro de 1857. Antonio Francisco Paz foi o mestre designado para a construção, sob a orientação do engenheiro Antonio Ribeiro Lis Teixeira.

Em 1916, um aparelho lenticular BBT de luz branca e encarnada substituiu o anterior. Em 1937 o farol recebeu a energia elétrica.

A erosão do morro, causada por chuvas torrenciais (notadamente à partir de 1943 levou à construção do atual farol, inaugurado em 29 de maio de 1951 no morro do Jacintinho, obra da construtora Ciclope (ver farol Araçagí). Para lá foram transferidas a lanterna e demais acessórios do antigo farol.

Em abril de 1955, o centenário farol do Alto do Jacutinga foi demolido. Atualmente o local abriga a sede do Crea-Alagoas.

Veja aqui a foto do antigo farol.