logo
FARÓIS      EDUCACIONAL    CONTATO

farol torres

TORRES

 29 20,68S / 49 43,77W Torres, RS

LpL.B.10seg.85m.23M

 

Na divisa entre Rio Grande do Sul e Santa Catarina, a praia é quebrada pela formação rochosa conhecida desde o séc XVII como "As Torres". Seu prolongamento em direção ao mar forma a ilha dos Lobos, perigoso obstáculo á navegação.

São 4 torres: Sul (ou de fora), Guarita, do Meio (ou das Furnas) e do Norte, em cujo topo, à 40 metros acima do nível do mar, foi inaugurado em 25 de janeiro de 1912 o farol para melhorar a iluminação daquele trecho da costa sul.

A torre de ferro roxo-terra BBT de 10 metros foi montada por James Magnus & Cia e pelo mecânico Alfredo Kurt Schultze. Seu aparelho de luz dióptrico de 3ª ordem  alternava lampejos brancos e encarnados. O alcance incial de 19 milhas foi mantido até a inauguração do farol atual. Em pouco tempo foi atacado pela corrosão.

Em face de um desabamento eminente, foi substituído por outra torre de 10 metros em treliça de ferro pintada de branco. Equipado com um sistema automático AGA de gás acetileno, entrou em operação em 18 de fevereiro de 1928. À partir daí passou à exibir somente luz branca. E mais uma vez, foi consumido pela ferrugem.

Um terceiro farol foi construído, desta vez em alvenaria (torre branca á esquerda da foto acima). Com projeto de Roberto Lacombe e Flavio Barbosa, a torre branca de 15 metros foi inaugurada em 19 de maio de 1952, e equipada com uma lanterna AGA similar à do farol anterior, porém adaptada à luz elétrica. A obra foi executada pela construtora Ciclope (ver farol Araçagí). Em 1958 recebeu o revestimento de azulejos.

Uma torre de telecomunicações de 46 metros  prejudicou a identificação do farol, que foi desativado e cedido ao IBAMA. Em seu topo foi ativada em 3 de setembro de 1993  uma lanterna de acrílico, o atual farol de Torres (torre com listas pretas á direita da foto acima).

Veja fotos dos dois primeiros faróis.